27 de maio de 2024

ZCARNICERIA SPORTBAR

FUTEBOL AO VIVO, RECEITAS E GASTRONOMIA

Organizações de saúde repudiam patrocínio da Coca à COP27

2 min read

11/11/2022 – Blog Notícias

Mais de 60 organizações do campo da saúde e alimentação, entre elas a Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, enviaram uma carta aberta a Simon Stiell, Secretário Executivo da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas da ONU (UNFCCC), para expressar objeção ao patrocínio da Coca-Cola à COP27 – a 27ª conferência do clima da Organização das Nações Unidas. Clique aqui para ler a carta na íntegra, em inglês.

A Coca-Cola é a principal poluidora de plástico do mundo, cujos produtos estão ligados à obesidade, problemas de saúde bucal e doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como câncer e diabetes. A carta afirma que patrocínios como o da Coca-Cola colocam em risco a transparência e o caráter de que os diálogos e negociações sobre políticas da COP27 sejam orientados por evidências científicas isentas da interferência da indústria.

As organizações afirmam que é incompatível com os objetivos das negociações sobre mudanças climáticas dar espaço, em um evento de alto nível, para que atores corporativos façam “maquiagem verde” (greenwashing) de sua reputação. Ao permitir que a Coca-Cola patrocine a COP27, a UNFCCC está contribuindo para a ilusão de que a empresa está comprometida com a mudança, apesar de seu histórico negativo em cumprir seus compromissos de sustentabilidade. e também do impacto que os produtos da Coca-Cola têm na saúde humana e planetária.

Por décadas, as indústrias de tabaco, álcool, alimentos ultraprocessados ​​e combustíveis fósseis exerceram seu poder corporativo para “resistir, atrasar e subverter políticas de saúde pública baseadas em evidências, em todos os níveis”. As 60 organizações de saúde estão, portanto, pedindo à UNFCCC que desenvolva e aplique mecanismos robustos para mitigar a captura corporativa, limitar e gerenciar conflitos de interesse e limitar a influência e a interferência de indústrias prejudiciais ao meio ambiente e à saúde na formulação de políticas e compromissos relacionados à COP . Isso inclui garantir que todos os futuros patrocinadores respeitem plenamente os direitos humanos, incluindo o direito a um ambiente saudável.

Compartilhe:

Curtir isso:

Curtir Carregando…

Relacionado

Tags: interferência da indústria,sindemia global 0Likes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *